Educação Financeira para crianças: 3 dicas para as férias

Há diversas situações das quais podemos tirar proveito para educar financeiramente os nossos filhos. Momentos em que nos pedem algo, hora de organizar e limpar a casa, dias em que estão entediados, situações de muita alegria etc.

Pais inteligentes aproveitam as oportunidades do cotidiano para ensinar preciosas lições de vida para seus filhos. E que tal aproveitar as férias para ensinar um pouco de planejamento financeiro para as crianças? Essa é, sem dúvida, uma bela oportunidade para inserir os filhos no planejamento familiar e iniciar a educação financeira em casa. Veja abaixo 3 dicas práticas para fazer isso:

  • Brainstorming: Inicie uma conversa em família para definir os planos para as férias. Nesse momento dê a oportunidade às crianças para sugerirem locais e atividades a serem realizadas. Explique a elas porque tal sugestão é (ou não) viável. Se você tem filhos que já sabem escrever bem, peça a um deles para anotar as sugestões e definições que forem levantadas. Após o brainstorming, apresente o orçamento disponível para o programa de férias.
  • Planejamento Financeiro: Hora de fazer as contas. Faça a pesquisa de preços com todos os membros da família. Transporte, estadia, alimentação e diversão devem estar planejados, e não ser uma surpresa. Caso não seja possível viajar, pesquise atividades locais ou nas redondezas. Até a ida a um parque pode ser planejada (o combustível ou ônibus deve ser cotado, o lanche será comprado ou levado de casa?). Analise o orçamento disponível e faça as contas baterem. Se seus filhos já souberem manusear a calculadora aproveite esta oportunidade e dite os valores para a criança digitar na calculadora.
  • Promover Autonomia no Uso do Dinheiro: Se você já tem a prática de dar mesada aos seus filhos esse é o momento oportuno para ensiná-los a levar uma parte para a viagem, mas não esvaziar os cofrinhos. Essa é uma oportunidade para as crianças consumirem nas férias, com seu próprio dinheiro e, também, aprender a guardar um pouco para imprevistos. Isso despertará, também, o interesse em planejar uma compra de um bem desejado (um brinquedo, um jogo etc). Caso você ainda não dê mesada (ou semanada/quinzenada) aproveite essa ocasião para iniciar essa prática, pois ela traz aprendizados riquíssimos para as crianças, tais como consumo responsável, boa gestão do dinheiro, lidar com as consequências quando fizer mau uso do dinheiro, etc.

Seguindo essas dicas você estará promovendo, não apenas a educação financeira, mas também habilidades organizacionais, planejamento, consumo consciente e comportamento empreendedor.

“Lidar com dinheiro é uma arte da inteligência, não envolve apenas saber fazer cálculos matemáticos, mas pensar nas consequências dos comportamentos, antecipar fatos, prever crises, aplicar com responsabilidade, pensar no futuro.” (Ferguson, 2009).