4 Dicas para ensinar os filhos a não cair nas armadilhas do ritual do consumo.

Este artigo é uma resposta para uma mãe empreendedora. Tal mãe me fez a seguinte pergunta:

“Como ensinar minha filha que a Baby Alive é do mal?”

Sim, essa foi a pergunta! kkkkkkkk

Então preparei 4 dicas práticas para ajudar mães e pais a ensinarem seus filhos a não cair nas armadilhas do ritual do consumo. Vamos lá!

1- Determine o tempo que seu filho poderá passar em frente à TV

Nossas crianças são bombardeadas diariamente por um marketing agressivo e absurdo. Isso é um crime educacional. Elas ainda não têm o devido discernimento para ficarem tanto tempo expostas às propagandas. Então, cabe a você, pai e mãe, controlar o tempo que seu filho gasta assistindo à TV. Uma boa estratégia para ajudar os filhos a não querer ficar tanto tempo vendo TV é pedir a eles para desenhar a parte favorita do desenho que assistiram, por exemplo. Mas é importante haver um diálogo explicando que de agora em diante a criança terá um tempo diário determinado para ver TV e o porquê de vocês, pais, estarem tomando essa decisão.

2- Comente com as crianças o que acontece com o cérebro delas no momento das compras

Se seus filhos já têm 9 anos ou mais, usando uma linguagem adequada, explique a eles que o consumo produz a liberação de substâncias metabólicas cerebrais como a endorfina, que gera intenso prazer, estimulando, em alguns casos, a repetição irresponsável do ritual da compra. Por isso as crianças precisam da ajuda dos pais para desenvolver sua inteligência financeira, e não pensar apenas no prazer momentâneo, no imediatismo, mas no futuro e nas necessidades. Para colocar isso em prática você vai precisar da dica 3.

3- Ensine o consumo responsável

Como fazer isso? Inserindo a mesada. Para crianças a entre 7 e 8 anos inicie a semanada, para crianças de 9 anos insira a quinzenada e para crianças de 10 anos e acima, a mesada. Para crianças menores (a partir de 3 anos até os 6 anos) dê um cofrinho e moedas e algumas notas também de vez em quando. Essa é uma forma prática de ensinar aos filhos como gerir bem o dinheiro, como poupar para comprar bens de consumo desejados, a enxergar que dinheiro é difícil de ganhar, mas facílimo de gastar. Dessa forma as crianças desenvolverão diversas habilidades e senso de responsabilidade, sofrendo consequências ao fazer mau uso do dinheiro e conquistando objetivos/desejos com bom planejamento.

4- Dê o exemplo

O comportamento dos pais fala bem mais alto do que o que eles dizem. Se você quer ajudar seu filho a não cair nas armadilhas das propagandas, ele precisa ver que você não cai. Se você é consumista, não tem como querer que seu filho não seja. O nosso comportamento cria um padrão a ser seguido pelos filhos e eles estão nos observando mais do que você imagina. Então, antes de aplicar as 3 dicas anteriores, veja se você, primeiramente, precisa corrigir suas rotas.

Quais dessas dicas você já aplica? Quais as suas dificuldades e dúvidas? Deixe seu comentário, queremos saber =D

Compartilhe esse artigo com amigos que precisam dessas dicas e nos ajude a alcançar mais pessoas que querem e precisam mudar seu comportamento financeiro. Queremos ajudar!

Indique a WiseCash na escola do seu filho. Saiba mais:

contato@wisecash.com.br

Facebook.com/WiseCashEducacaoDeValor