Como acabar com a birra no mercado

Fazendo a lista de compras em casa.

Muitas mamães e papais enfrentam o problema da birra no mercado. O que acaba por conduzi-los à decisão de não levar mais os filhos para o momento da compra. Os pais optam por se alternarem para cuidar da criança enquanto o outro vai ao mercado. Ou, às vezes, deixam os filhos com algum parente para poderem ir com mais tranquilidade. Se você se encaixa nesse perfil, não se sinta mal, nós te compreendemos. Sabemos o quão cansativo é criar e educar os filhos e entendemos perfeitamente como é conveniente, principalmente com a falta de tempo, ter essa atitude.

O problema é que, fazendo isto, estamos privando nossos filhos de muitos aprendizados e vivências importantes para seu desenvolvimento. Não vou listar os benefícios aqui agora, pois vocês irão vê-los durante este artigo. E o foco maior aqui é a dica da lista de mercado para ajudar a acabar com o problema da birra, lembra?

Se você está pensando que é apenas sentar com seu filho e falar a ele os itens que está colocando na lista, engano seu. Esse é um processo que começa muito antes… Está preparado? Então vamos lá!

1º Passo: Envolva seus filhos nas tarefas domésticas. Elas são dever de todos da família, não apenas da mãe, do pai ou empregada. Fazendo isso, você estará desenvolvendo o senso de responsabilidade em seus filhos. Quando são bem pequenas, as crianças adoram ajudar, cultive este hábito. Os filhos devem organizar os brinquedos, arrumar a cama e ajudar em outras tarefas, tais como tirar pó dos móveis, lavar a louça etc. Tudo isso adequando as atividades para cada faixa etária.

2º Passo: Agora que os filhos estão envolvidos com os cuidados do lar, comece a dizer para eles quando algo acaba ou está acabando, como um alerta de que é preciso comprar mais e que é necessário colocar tais itens na lista. Com essa atitude você ajuda seu filho não apenas no desenvolvimento do senso de responsabilidade, mas também o insere na administração da casa, causando um sentimento de autoestima na criança, pois ela se sente importante por estar te ajudando (sim, uma criança ajudando um adulto, e é o adulto que está pedindo a ajuda dela). Esse é um sentimento muito bom para os filhos.

3º Passo: Chame seu filho para escrever a lista. Se ele já sabe escrever poderá participar anotando alguns itens, ou até todos, se for o caso. Peça a ajuda dele para lembrar o que é preciso comprar e, junto a ele, abra os armários e geladeira para conferir tudo e não deixar algum item passar. Já defina o que será comprado para a criança, daquelas coisas que elas costumam pedir, como doces, por exemplo, e adicione à lista. Aqui é a parte importante. Você, adulto é quem vai estipular a quantidade e as possibilidades de escolha do filho. Por exemplo:

– Filho, o que você vai querer comprar para você? Um iogurte? Um pacote de biscoitos? Um chocolate?

E aí a criança escolhe.

No meu caso, costumo fazer compras semanais em vez de mensais. Dessa forma, permito apenas 1 ou 2 itens para minha filha escolher. Quando ela me pergunta por qual motivo não pode comprar mais coisas, eu explico a ela que é por causa do açúcar, que em grande quantidade faz mal para saúde e pode causar cárie.

Minha filha gosta muito de frutas e, algumas vezes, acaba escolhendo várias, aí explico a ela que elas podem estragar, então precisamos comprar em menor quantidade e com mais frequência. Aí vamos anotando tudo.

Fazer a lista com os filhos traz outros benefícios além dos citados nos passos anteriores. A lista coloca a leitura em uma situação real do cotidiano da família, o que incentiva a criança a ter mais apreço pela leitura e, consequentemente, vai ajudá-la a escrever melhor, pois quem lê bem, escreve bem. Além disso, com essa atividade, você está ajudando seu filho a desenvolver habilidades organizacionais, está o ensinando a planejar e executar o planejamento.

Veja na nossa Fanpage o vídeo da minha filha e eu fazendo a lista da imagem abaixo =D juntas: https://www.facebook.com/WiseCashEducacaoDeValor/

Jpeg

Jpeg

4º Passo: A ida ao mercado. Agora é a hora mais crítica. Você deve estar se perguntando se fazendo os passos anteriores o resultado virá de primeira. E eu te respondo que, provavelmente, não. O aprendizado requer prática, e prática requer repetição. Não desista, vai dar certo. Quando chegarem ao mercado, pegue a lista e leia os itens para que seu filho te ajude a pegá-los e colocá-los no carrinho. Se a criança fugir da lista, querendo outra coisa, diga a ela que ela poderá trocar por algo de valor equivalente ou aproximado, mas não poderá levar os dois. Depois de algum tempo fazendo isso, repetindo esse processo, a criança pode até não deixar de pedir outras coisas que não estão na lista, mas também não fará mais birra ao ouvir o ‘não’.

Compartilhe conosco a sua experiência. Visite nosso site para saber mais e mandar dúvidas. Teremos prazer em ajudar!

www.wisecash.com.br